quinta-feira, 12 de agosto de 2021

9º Encontro do Curso de Formação Continuada: Queixa escolar

O nono encontro contou com a exposição da Profa. Dra. Janaína Cassiano Silva. Possui graduação em Psicologia, Mestrado em Educação Escolar pela Unesp-Araraquara (2008) e Doutorado em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (2013). É professora adjunta da Universidade Federal de Catalão e encabeça a representação Goiás da ABRAPEE.
A professora Janaína iniciou o encontro com uma homenagem a todas as pessoas vítimas de Covid-19, organizando sua fala em três momentos: Psicologia Histórico-Cultural e o Desenvolvimento Humano; O Processo de Ensino-Aprendizagem; e, a Orientação à Queixa Escolar. Começou sua exposição comentando os principais autores da Psicologia Histórico-cultural - Vigotski, Luria, Leontiev e Elkonin - abordando-os por meio das ideias do materialismo histórico dialético. Mais adiante, observou que a orientação à queixa escolar precisa ter relação com a criança/adolescente, escola e família, sendo que a queixa vem de um contexto escolar, histórico e social.
Janaína trouxe ideias/relatos de projetos envolvendo atividades como: problematização, realização de rodas de conversa com professores, desenho da classe pela criança, entre outros, tratando dos caminhos pelos quais é possível abordar as queixas escolares na contramão de discursos e práticas individualizantes.





sábado, 31 de julho de 2021

7º encontro do Curso de Formação Continuada: Orientação profissional


O oitavo encontro contou com a exposição da Dra. Marcela Cristina de Moraes, professora adjunta da Universidade Federal de Jataí. Graduou-se em Licenciatura, Bacharelado, Formação de Psicólogo(a) pela Universidade Federal de Uberlândia (2004), com mestrado em Psicologia Aplicada pela mesma universidade. É Doutora em Educação pela Universidade Federal de São Carlos, com o tema sobre desenvolvimento da atividade voluntária na Educação Infantil, compondo a coordenação colegiada da ABRAPEE-Goiás.
Marcela expôs os fundamentos da orientação profissional, questionando o conceito de vocação e problematizando as dificuldades de escolha profissional em uma sociedade na qual muitas profissões têm aparecido e desaparecido continuamente. A tarefa do orientador profissional torna-se complexa, pois envolve mesmo resgatar o indivíduo em um processo vertiginoso de incompreensão e perda de sentido. Na OP, também é interessante um trabalho com os pais, no sentido de participar junto com os filhos do processo por meio de palestras, entrevistas, apoio logístico, formação de novos compromissos de apoio.
Marcela trouxe diversas experiências com grupos, mostrando inovações importantes no trabalho remoto para a prática da orientação profissional. Assim, a ABRAPEE-Goiás continua sendo pioneira, firme nos princípios de adequar-se à conjuntura pandêmica com ideias que respeitam os princípios de uma atuação focada no compromisso social.








8º encontro do Curso de Formação Continuada: Educação inclusiva


O oitavo encontro contou com a exposição da Profa. Dra. Alexandra Ayach Anache, Possui graduação em Psicologia, mestrado em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1991) e doutorado em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo (1997). Tem também pós-doutorado em Educação na Universidade de Brasília, com ênfase em educação especial. É professora titular da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e foi a presidente da ABRAPEE na gestão anterior. 

A profa. Alexandra expôs o conteúdo de forma bastante dialógica, trazendo contribuições da defectologia de Vigotski em relação com um resgate histórico das políticas públicas voltadas para a educação especial/inclusão. Considerou, ainda, que a homologação das leis não garante a efetivação dos direitos, sendo necessário conceituar adequadamente acessibilidade, inclusão e desenho universal. Desse modo, o psicólogo escolar precisa dialogar com outros profissionais para garantir, junto à equipe educativa, que os direitos sejam garantidos em todo o ambiente e nas relações, precisando de comunicação com arquitetos, com a área da tecnologia assistiva, intérpretes, etc. Ressaltou, ainda, ser de grande importância a formação continuada, pois a graduação e uma pós não abarcam toda a complexidade dos desafios da realidade.

Nossos agradecimentos por essa conversa tão rica e respeitosa, que acrescenta muito ao trabalho dos psicólogos escolares goianos, muitos dos quais estão inseridos nas políticas de inclusão.








sábado, 26 de junho de 2021

Sexto encontro do Curso de Formação Continuada: Relações étnico-raciais e psicologia escolar

        O sexto encontro contou com a exposição do professor: Me. Heitor Abadio Vicente, Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura da Universidade de Brasília (PPG-PsiCC/UnB), mestre em Educação pela Universidade Federal de Goiás (2019) e graduado em Psicologia pela Universidade Federal de Goiás (2017). Compõe o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Infância e Educação- NEPIE (UFCAT).
O diálogo começou com a apresentação do professor e com o convite para a filiação à ABRAPEE, a fim de fortalecer as lutas regionais e a representatividade nacional. Ele contextualizou os estudos críticos como construção de espaços de resistência e transformação, principalmente em vista o atual cenário sócio-político brasileiro. Heitor expôs que as relações étnico-raciais estão atreladas a uma questão política, observando que não existe raça sem conflito, sendo o racismo também estrutural.
Heitor observou que a incorporação de propostas antirracistas no projeto político pedagógico da escola são urgentes, no contexto de um compromisso ético político do psicólogo. É preciso pensar a escola como espaço pluriétnico; uma escola que se constitua como um espaço que discuta as questões raciais.







quinta-feira, 17 de junho de 2021

Quinto encontro do Curso de Formação Continuada: gênero e sexualidade no contexto escolar

        O quinto encontro do nosso Curso contou com a Profa. Dra. Tatiana Machiavelli do Carmo Souza (professora Associada do curso de Psicologia da Universidade Federal Catalão, UFCAT) e professora colaboradora do Programa de Pós-graduação em Psicologia da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). A professora é líder do Grupo de Pesquisas "Teoria histórico-cultural e processos psicossociais" e membro do Grupo de Pesquisas "Dialogus - Estudos Interdisciplinares em Gênero, Cultura e Trabalho".
        Tatiana expôs e problematizou os conceitos de sexualidade e gênero a partir de uma análise de situações cotidianas e imagens midiáticas, diferenciando as diferenças entre as violências de gênero, a partir da Lei 11340/06 ("Lei Maria da Penha"). Por fim, trouxe contribuições e problematizou diversos desafios impostos para um promoção da igualdade de gênero no campo da educação... Agradecemos ao riquíssimo diálogo com que a professora brindou nosso grupo, majoritariamente composto por mulheres. O papo foi ótimo. Até a próxima!











terça-feira, 15 de junho de 2021

Quarto encontro do Curso de Formação Continuada: Tópicos em preconceito, bullying e violência

     Nosso quarto encontro contou com a palestrante Tainá Dal Bosco Silva, Doutoranda em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano (USP) e mestra/graduada em Psicologia pela Universidade Federal de Goiás. O mediador foi o psicólogo Matheus Rodrigues da Silva, do coletivo Abrapee-Goiás.
     A Tainá dividiu fala com o mediador, trazendo que, para pensarmos sobre a “violência”, temos que enxergar que o bullying e o preconceito estão imbricados nela, e ambos possuem tanto os pontos em comum como também os pontos de vistas diferentes. E nisso, a escola é um lugar privilegiado, pois está inserida em um contexto social, e é um símbolo de resistência; todavia, ela também é alvo de hierarquias e competições, por isso temos que pensar as formas de preconceitos que perpassam nela. À luz da Escola de Frankfurt, particularmente, dos estudos de Adorno sobre a personalidade autoritária, explicou os referidos conceitos com muito rigor teórico e dados de uma pesquisa empírica com 218 alunos do nono ano do Ensino Fundamental de cinco escolas. 
      Agradecemos à Tainá, nossa companheira da Abrapee-Goiás e já uma referência em formação no nosso estado. 






quarta-feira, 26 de maio de 2021

Terceiro encontro do Curso de Formação Continuada: Políticas públicas

O terceiro encontro do nosso Curso contou com a Profa. Titular Marilene Proença Rebello de Souza (USP, São Paulo/Presidente Anterior da ABRAPEE), com a mediação de Eliane Honório Domingues e Janaína Cassiano Silva, ambas da ABRAPEE-Goiás.

Docente do curso de psicologia da USP, a professora Marilene debateu a história da inserção dos psicólogos escolares nas políticas públicas, narrando as dificuldades da nossa área em consolidar seu  compromisso com a educação. Uma fala inspiradora, que problematizou as diferenças entre políticas de Estado e de governo, no contexto dos graves ataques do governo Bolsonaro às políticas públicas. 

Agradecemos à professora Marilene pela sua energia e generosidade, além das muitas ideias para nossa organização e formação em um contexto plural e democrático. Avante!